Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Doenças Hepáticas

por Laboratórios Germano de Sousa, em 19.12.14

O estudo do fígado – Análises GGT e ALAT

No fígado ocorrem mais de 500 reações químicas diferentes. Nestes processos são necessárias enzimas hepáticas específicas. O funcionamento do fígado pode ser testado com base na medição das enzimas hepáticas, recorrendo a testes laboratoriais como a Gamaglutamiltransferase (GGT) e a Alanina aminotransferase (ALAT), também designada de Transaminase Glutâmica-pirúvica (GPT).

Teste da Gamaglutamiltransferase (GGT)

A Gamaglutamiltransferase (GGT) tem como principal função acelerar as reações químicas no interior das células. Estas reações asseguram a assimilação dos aminoácidos, isto é blocos de moléculas que compõem as proteínas, que por sua vez são constituintes do organismo. A determinação da GGT tem como principal objetivo testar o funcionamento do fígado, sendo um importante indicador de lesões neste órgão.

O Teste à Gamaglutamiltransferase (GGT) realiza-se a partir de uma amostra de sangue do paciente e a sua presença no sangue é medida recorrendo a um teste enzimático. Quanto maior for a atividade tanto mais a enzima está presente no organismo. Um aumento da presença da enzina é normalmente causado pelo fígado. A utilização de medicamentos, bem como a ingestão excessiva de bebidas alcoólicas pode danificar as células do fígado, tendo como consequência o aumento da GGT no sangue. Devido a este processo, a determinação da GGT pode ser usada para detetar problemas de abuso de álcool. O aumento dos valores de GGT pode também ser uma consequência de pedra na vesícula. 

Teste da Alanina Aminotransferase (ALAT) ou Transaminase Glutâmica-pirúvica (GPT)

A Alanina Aminotransferase (ALAT) também designada de Transaminase Glutâmica-pirúvica (GPT) é uma enzina presente nas células do fígado. A função da ALAT é a de acelerar as reações químicas no interior das células hepáticas, onde os aminoácidos são degradados durante estas reações. A determinação dos valores de ALAT é essencialmente mais uma análise ao funcionamento do fígado.O teste à Alanina Aminotransferase (ALAT)  realiza-se a partir de uma amostra de sangue do paciente e a sua quantidade no sangue é medida através de um teste enzimático, através do qual é calculada a atividade enzimática. A enzima ALAT é um indicador que permite identificar lesões no fígado. Se a enzima estiver presente no sangue em maior quantidade, isso indica que o fígado apresenta lesões. Devem ser realizados outros testes para determinar a causa dessas lesões, que podem ter como origem uma infeção viral ou ingestão excessiva de bebidas alcoólicas. Este teste é ainda frequentemente utilizado para determinar se um dado medicamente provoca stress excessivo sobre o fígado.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:07



Número Verde

800 209 498


Traduzir


Médico Responsável:Dr. José Germano de Sousa

germano Nasceu em Lisboa em 1972. É Médico pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa desde 1997. Fez os seus Internatos no Hospital dos Capuchos (Internato Geral) e no Hospital Fernando Fonseca (Internato da Especialidade). É especialista em Patologia Clínica pela Ordem dos Médicos desde 2001 e é atualmente Assistente Graduado de Patologia Clínica do Serviço Patologia Clínica do Hospital Fernando Fonseca (Amadora Sintra) onde é o chefe da secção de Biologia Molecular Possui uma pós Graduação em Gestão de Unidades de Saúde pela Universidade Católica Portuguesa. Foi Assistente de Patologia Geral e de Semiótica Laboratorial nos Cursos de Técnicos de Análises Clínicas e Curso de Médicos Dentistas do Instituto Egas Moniz.Exerce desde 2001 a sua atividade privada, sendo desde Julho de 2004 responsável pela gestão dos Laboratórios Cuf e Clínicas Cuf para a área de Patologia Clínica. Tem várias comunicações e publicações sobre assuntos da sua especialidade


Envie a sua questão

laboratoriosgermanodesousa@sapo.pt

Contactos Laboratório Central

Site:
www.germanodesousa.com

Morada:
Pólo Tecnológico de Lisboa
Rua Cupertino de Miranda, 9 - lote 8
1600-513 Lisboa, Portugal

Marcações:
Tel.: 212 693 530 /531 /532 /533
Email: contact@cm-lab.com

Horário de Funcionamento:
Dias úteis 7h30 às 20h00
Sábados 8h00 às 14h00

Horário de Colheita:
Dias úteis 7h30 - 20h00
Sábados 8h00 às 14h00