Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Rastreio de prevenção e diagnóstico das doenças da Tiroide (I)

por Laboratórios Germano de Sousa, em 07.10.14

Análise Clinica - TSH

A Tiroide é uma das maiores glândulas endócrinas do corpo humano. Localizada no pescoço, é responsável pela produção e libertação de duas hormonas na corrente sanguínea, a triiodotironina (T3) e tiroxina (T4). Estas hormonas desempenham funções vitais, nomeadamente ao nível do metabolismo e funcionamento do organismo.

A atividade da Tiroide é controlada por duas glândulas, a hipófise que se localiza no cérebro e é responsável pela produção da TSH (hormona estimuladora da Tiroide) e o hipotálamo, porção do cérebro que se situa acima da responsável.

A determinação da SH é geralmente requisitada pelo médico para avaliar o desempenho da Tiroide, nomeadamente em casos onde o paciente revela sintomas de distúrbios de hipertiroidismo e/ou hipotiroidismo, ou mesmo quando a glândula revela sinais de aumento. Realizada a partir de uma amostra de sangue venoso de uma veia do antebraço, esta análise é ainda utilizada para monitorizar a eficácia de um tratamento prescrito a um doente com um distúrbio na Tiroide.

 

Um resultado de TSH elevado indica que a glândula da Tiroide não está a responder adequadamente à estimulação da TSH devido a algum tipo de disfunção grave ou crónica da Tiroide, originando hipotiroidismo. Pode igualmente indicar um problema com a hipófise, quando por exemplo um paciente possui um tumor, gerando a produção descontrolada de níveis de TSH.

Um resultado de TSH baixo indica que o paciente apresenta um excesso de produção de hormonas tiroideias - hipertiroidismo. Em raras situações, este resultado pode ser motivado por uma lesão da hipófise que impede que esta esteja a produzir quantidades adequadas de TSH.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:27


2 comentários

De Margarida a 12.11.2014 às 00:00

Os níveis de TSH são geralmente testados durante a gravidez? Obrigada desde já pelo esclarecimento.

De Laboratórios Germano de Sousa a 13.11.2014 às 17:37


Boa tarde,

A determinação da TSH não faz parte da rotina de seguimento de grávidas de baixo risco. Não está incluída na Norma de seguimento de grávidas de baixo risco da Direcção Geral de Saúde.

O seu Médico assistente poderá sempre solicitar, se existirem suspeitas clínicas.

Melhores cumprimentos

Comentar post



Número Verde

800 209 498


Traduzir


Médico Responsável:Dr. José Germano de Sousa

germano Nasceu em Lisboa em 1972. É Médico pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa desde 1997. Fez os seus Internatos no Hospital dos Capuchos (Internato Geral) e no Hospital Fernando Fonseca (Internato da Especialidade). É especialista em Patologia Clínica pela Ordem dos Médicos desde 2001 e é atualmente Assistente Graduado de Patologia Clínica do Serviço Patologia Clínica do Hospital Fernando Fonseca (Amadora Sintra) onde é o chefe da secção de Biologia Molecular Possui uma pós Graduação em Gestão de Unidades de Saúde pela Universidade Católica Portuguesa. Foi Assistente de Patologia Geral e de Semiótica Laboratorial nos Cursos de Técnicos de Análises Clínicas e Curso de Médicos Dentistas do Instituto Egas Moniz.Exerce desde 2001 a sua atividade privada, sendo desde Julho de 2004 responsável pela gestão dos Laboratórios Cuf e Clínicas Cuf para a área de Patologia Clínica. Tem várias comunicações e publicações sobre assuntos da sua especialidade


Envie a sua questão

laboratoriosgermanodesousa@sapo.pt

Contactos Laboratório Central

Site:
www.germanodesousa.com

Morada:
Pólo Tecnológico de Lisboa
Rua Cupertino de Miranda, 9 - lote 8
1600-513 Lisboa, Portugal

Marcações:
Tel.: 212 693 530 /531 /532 /533
Email: contact@cm-lab.com

Horário de Funcionamento:
Dias úteis 7h30 às 20h00
Sábados 8h00 às 14h00

Horário de Colheita:
Dias úteis 7h30 - 20h00
Sábados 8h00 às 14h00